INFORMAÇÃO É FORMAÇÃO

domingo, 13 de novembro de 2016

VICTÓRIA DE TRUMP LEVA AMERICANOS A BELISCAR A DEMOCRACIA

Os resultados das eleições presidenciais norte americanas, realizadas no passado dia 8 do mês corrente ainda não pós fim a fábrica de surpresas que os Estados Unidos da América tem vindo a revelar no seu cenário político mundial.
Se por um lado muitos prognosticavam que um dos candidatos à presidência perderia certamente por ser super "mal-criado" por outro, após o pleito, se assiste muitos especialistas  a tentarem entender porquê que a Maria não levou todos (...); entende-se a Hillary não levou todos votos. Entre pretextos e justificações, alguns entre muitos cidadãos de uma das nações mais poderosas do mundo, isto é os EUA não se conformam e revelam o que, o agora Presidente havia dito...
-"Não aceitam pacificamente os resultados das eleições".
Não vamos aqui fazer grandes incursões na história para dizer que os Estados Unidos da América se apresenta 《》como um dos países mais democráticos do mundo. Aliás o partido derrotado tem a designação de "Democratas". Importa lembrar sim, que o sistema político dos Estados Unidos da América funciona numa base de República Federal Presidencialista.
A história dos EUA ascende entre 1783 e 1815 períodos que foram caracterizados por três factos sonantes, sendo que em 1787 representantes de todos Estados Americanos reuniram e juntos escreveram a Constituição Americana. O segundo período foi da expansão territorial com anexação das treze colónias em território britânico, como parte dos termos do acordo de Paris. O terceiro período foi o das dificuldades económicas e das infra-estruturas bem como vários conflitos diplomáticos. Isto é para termos uma ideia sobre o percurso dos americanos e pararmos de pensar que lá é o paraíso perdido do Tio Adão e da Dona Eva!
Bem; história a parte! A verdade é que os Estados Unidos da América, um país com mais de 240 anos, tidos como os donos do mundo 《》 hoje dá uma "grande bandeira" e começa a revelar que não convive de forma salutar com a democracia.
Depois de inúmeros episódios desprestígiantes com várias mortes por assassinatos nos últimos meses, mortes estás de cidadãos maioritariamente da raça  negra, agora o mundo assiste como os americanos reagem mal, isto é, de estômago virado quando o resultado não agrada à alguns.
Será que Trump fez batota?
Será que a oposição americana vai chamar os observadores internacionais para fazerem uma auditoria no processo eleitoral?
Ou será que os nossos políticos da oposição, os cá do nosso país irão para lá na condição de especialistas para averiguarem onde esteve a fraude?
Ou não(...)
Será que é feitiço... Como dizem algumas vozes cá da nossa praça política?!
Com estômagos virados ou não, a verdade é que os democratas ou melhor a Hillary e o kamba dela, o mais-velho Obama e todos outros levaram uma surra nas urnas, e podemos aqui espelhar os resultados:
Embora Hillary tenha recebido mais votos populares que Donald Trump, a democrata só venceu em 20 Estados e na capital Federal, o que representa 228 votos correspondentes no Colégio Eleitoral.
Trump, por sua vez venceu em 29 Estados e somou 290 votos no colégio Eleitoral, 20 a mais que os 270 necessários para se eleger presidente.
Contas feitas e é motivo para dizer: Foi Surra ou Quê?!
Entre justificações e lamentações, a dura realidade actual é que alguns americanos resolveram agir conforme a suposta nova moda de fazer política: manifestações na área. E assim os Estados Unidos da América o tido país mais exemplar na democracia mundial vem dar uma demonstração que afinal o feitiço pode sempre voltar contra o feiticeiro...
E mais está pá!
Se fosse aqui em África?!
O que diriam os partidos da oposição?!
(...)

Sem comentários: